quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Passeio Noturno II, do Rubem Fonseca

Eu ia para casa quando um carro encostou no meu, buzinando insistentemente. Uma mulher dirigia, abaixei os vidros do carro para entender o que ela dizia. Uma lufada de ar quente entrou com o som da voz dela: Não está mais conhecendo os outros?

Eu nunca tinha visto aquela mulher. Sorri polidamente. Outros carros buzinaram atrás dos nossos. A Avenida Atlântica, às sete horas da noite, é muito movimentada.

A mulher, movendo-se no banco do seu carro, colocou o braço direito para fora e disse, olha um presentinho para você.

Estiquei meu braço e ela colocou um papel na minha mão. Depois arrancou com o carro, dando uma gargalhada.

Guardei o papel no bolso. Chegando em casa, fui ver o que estava escrito. Ângela, 287-3594.

À noite, saí como sempre faço.

No dia seguinte telefonei. Uma mulher atendeu. Perguntei se Ângela estava. Não estava. Havia ido à aula. Pela voz, via-se que devia ser a empregada. Perguntei se Ângela era estudante. Ela é artista, respondeu a mulher.

Liguei mais tarde. Ângela atendeu.

Sou aquele cara do Jaguar preto, eu disse.

Você sabe que eu não consegui identificar o seu carro?

Apanho você às nove horas para jantarmos, eu disse.

Espera aí, calma. O que foi que você pensou de mim?

Nada.

Eu laço você na rua e você não pensou nada?

Não. Qual é o seu endereço?

Ela morava na Lagoa, na curva do Cantagalo. Um bom lugar.

Estava na porta me esperando.

Perguntei onde queria jantar. Ângela respondeu que em qualquer restaurante, desde que fosse fino. Ela estava muito diferente. Usava uma maquiagem pesada, que tornava o seu rosto mais experiente, menos humano.

Quando telefonei da primeira vez disseram que você tinha ido à aula. Aula de quê?, eu disse.

Impostação de voz.

Tenho uma filha que também estuda impostação de voz. Você é atriz, não é?

Sou. De cinema.

Eu gosto muito de cinema. Quais foram os filmes que você fez?

Só fiz um, que está agora em fase de montagem. O nome é meio bobo, As virgens desvairadas, não é um filme muito bom, mas estou começando, posso esperar, tenho só vinte anos. Na semi-escuridão do carro ela parecia ter vinte e cinco.

Parei o carro na Bartolomeu Mitre e fomos andando a pé na direção do restaurante Mário, na Rua Ataulfo de Paiva.

Fica muito cheio em frente ao restaurante, eu disse.

O porteiro guarda o carro, você não sabia?, ela disse.

Sei até demais. Uma vez ele amassou o meu.

Quando entramos, Ângela lançou um olhar desdenhoso sobre as pessoas que estavam no restaurante. Eu nunca havia ido àquele lugar. Procurei ver algum conhecido. Era cedo e havia poucas pessoas. Numa mesa um homem de meia-idade com um rapaz e uma moça. Apenas três outras mesas estavam ocupadas, com casais entretidos em suas conversas. Ninguém me conhecia.

Ângela pediu um martíni.

Você não bebe?, Ângela perguntou.

Às vezes.

Agora diga, falando sério, você não pensou nada mesmo, quando eu te passei o bilhete?

Não. Mas se você quer, eu penso agora, eu disse.

Pensa, Ângela disse.

Existem duas hipóteses. A primeira é que você me viu no carro e se interessou pelo meu perfil. Você é uma mulher agressiva, impulsiva e decidiu me conhecer. Uma coisa instintiva. Apanhou um pedaço de papel arrancado de um caderno e escreveu rapidamente o nome e o telefone. Aliás quase não deu para eu decifrar o nome que você escreveu.

E a segunda hipótese?

Que você é uma puta e sai com uma bolsa cheia de pedaços de papel escritos com o seu nome e o telefone. Cada vez que você encontra um sujeito num carro grande, com cara de rico e idiota, você dá o número para ele. Para cada vinte papelinhos distribuídos, uns dez telefonam para você.

E qual a hipótese que você escolhe?, Ângela disse.

A segunda. Que você é uma puta, eu disse.

Ângela ficou bebendo o martíni como se não tivesse ouvido o que eu havia dito. Bebi minha água mineral. Ela olhou para mim, querendo demonstrar sua superioridade, levantando a sobrancelha - era má atriz, via-se que estava perturbada - e disse: você mesmo reconheceu que era um bilhete escrito às pressas dentro do carro, quase ilegível.

Uma puta inteligente prepararia todos os bilhetinhos em casa, dessa maneira, antes de sair, para enganar os seus fregueses, eu disse.

E se eu jurasse a você que a primeira hipótese é a verdadeira? Você acreditaria?

Não. Ou melhor, não me interessa, eu disse.

Como que não interessa?

Ela estava intrigada e não sabia o que fazer. Queria que eu dissesse algo que a ajudasse a tomar uma decisão.

Simplesmente não interessa. Vamos jantar, eu disse.

Com um gesto chamei o maître. Escolhemos a comida.

Ângela tomou mais dois martínis.

Nunca fui tão humilhada em minha vida. A voz de Ângela soava ligeiramente pastosa.

Eu se fosse você não bebia mais, para poder ficar em condições de fugir de mim, na hora em que for preciso, eu disse.

Eu não quero fugir de você, disse Ângela esvaziando de um gole o que restava na taça. Quero outro.

Aquela situação, eu e ela dentro do restaurante, me aborrecia. Depois ia ser bom. Mas conversar com Ângela não significava mais nada para mim, naquele momento interlocutório.

O que é que você faz?

Controlo a distribuição de tóxicos na zona sul, eu disse.

Isso é verdade?

Você não viu o meu carro?

Você pode ser um industrial.

Escolhe a sua hipótese. Eu escolhi a minha, eu disse.

Industrial.

Errou.

Traficante. E não estou gostando desse facho de luz sobre a minha cabeça. Me lembra as vezes em que fui preso.

Não acredito numa só palavra do que você diz.

Foi a minha vez de fazer uma pausa.

Você tem razão. É tudo mentira. Olha bem para o meu rosto. Vê se você consegue descobrir alguma coisa, eu disse.

Ângela tocou de leve no meu queixo, puxando meu rosto para o raio de luz que descia do teto e me olhou intensamente.

Não vejo nada. Teu rosto parece o retrato de alguém fazendo uma pose, um retrato antigo, de um desconhecido, disse Ângela.

Ela também parecia o retrato antigo de um desconhecido.

Olhei o relógio.

Vamos embora?, eu disse.

Entramos no carro.

Às vezes a gente pensa que uma coisa vai dar certo e dá errado, disse Ângela.

O azar de um é a sorte do outro, eu disse.

A lua punha na lagoa uma esteira prateada que acompanhava o carro. Quando eu era menino e viajava de noite a lua sempre me acompanhava, varando as nuvens, por mais que o carro corresse.

Vou deixar você um pouco antes da sua casa, eu disse.

Por quê?

Sou casado. O irmão da minha mulher mora no teu edifício.

Não é aquele que fica na curva? Não gostaria que ele me visse. Ele conhece o meu carro. Não há outro igual no Rio.

A gente não vai se ver mais?, Ângela perguntou.

Acho difícil.

Todos os homens se apaixonam por mim.

Acredito.

E você não é lá essas grandes coisas. O teu carro é melhor do que você, disse Ângela.

Um completa o outro, eu disse.

Ela saltou. Foi andando pela calçada, lentamente, fácil demais, e ainda por cima mulher, mas eu tinha que ir logo para casa, já estava ficando tarde.

Apaguei as luzes e acelerei o carro. Tinha que bater e passar por cima. Não podia correr o risco de deixá-la viva. Ela sabia muita coisa a meu respeito, era a única pessoa que havia visto o meu rosto, entre todas as outras.

E conhecia também o meu carro. Mas qual era o problema? Ninguém havia escapado.

Bati em Ângela com o lado esquerdo do para-lama, jogando o seu corpo um pouco adiante, e passei, primeiro com a roda da frente - e senti o som surdo da frágil estrutura do corpo se esmigalhando - e logo atropelei com a roda traseira, um golpe de misericórdia, pois ela já estava liquidada, apenas talvez ainda sentisse um distante resto de dor e perplexidade.

Quando cheguei em casa minha mulher estava vendo televisão, um filme colorido, dublado.

Hoje você demorou mais. Estava muito nervoso?, ela disse.

Estava. Mas já passou. Agora vou dormir. Amanhã vou ter um dia terrível na companhia.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Thrones Of Metal

Eddard afirma: Christmas Is Coming!

E já que vem antes do inverno, e é uma data reconhecida até pela Mão do Rei, não vejo momento melhor para inaugurar a (ou seria “o”?) Thrones Of Metal!

E você me pergunta o que vem a ser Thrones Of Metal? Ah camarada, esse é o nome da rádio de metal de Westeros!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Metal nos games

Interessante, um dia desses foi postado na pagina da banda Stratovarius, no facebook, um vídeo curioso destacando alguns trechos de trilhas que compõem o jogo Dragon Ball Z Budokai.

O vídeo faz um comparativo das músicas, que muito se assemelham com o Power Metal do Stratovarius. “Muito se assemelham” eu acho que foi um pouco modesto, pois é praticamente a mesma coisa! Vide:

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Jorah

Jorah Mormont
Nível 7

HABILIDADES [22p]
Força: 14 (+2); Destreza: 14 (+2); Constituição: 16 (+3); Inteligência: 14 (+2); Sabedoria: 14 (+2); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [16p]
Resistência: 3/8*; Fortitude: 10; Reflexos: 6; Vontade: 7.
*com Placas e cota.

COMBATE [26p]
Iniciativa: 2; Defesa: 16; Esquiva: 3; Recuo: 1/4*; Bloqueio: 7; Ataque: 7; Dano: Desarmado 2 [17]; Espada 5 [20].
*com Placas e cota.

PERÍCIAS [76 Graduações, 19p]
Arte da Fuga 2 (+4); Cavalgar 8 (+10); Conhecimentos: Atualidades 2 (+4), Cultura Popular 7 (+9), Educação Cívica 6 (+8), História 6 (+8), Tática 6 (+8), Teologia e filosofia 6 (+8); Diplomacia 4 (+4); Escalar 3 (+5); Idiomas: Dothraki, Volantis, Valiriano; Lidar com Animais 5 (+5); Nadar 4 (+6); Obter Informação 6 (+6); Sobrevivência 8 (+10).

FEITOS [7p]
Ataque Acurado; Ataque Atordoante; Ataque Poderoso; Bem Informado; Equipamentos 2; Rastrear.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Placas e cota (Resistência +5).

Habilidades 22 + Salvamentos 16 + Combate 26 + Perícias 19 (76 graduações) + Feitos 7 = 90 pontos.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Drogo

Khal Drogo
Nível 6

HABILIDADES [24p]
Força: 16 (+3); Destreza: 14 (+2); Constituição: 16 (+3); Inteligência: 12 (+1); Sabedoria: 12 (+1); Carisma: 14 (+2).

SALVAMENTOS [19p]
Resistência: 4; Fortitude: 12; Reflexos: 6; Vontade: 6.

COMBATE [28p]
Iniciativa: 2; Defesa: 18; Esquiva: 4; Recuo: 2; Bloqueio: 9; Ataque: 6; Dano: Desarmado 3 [18]; Arakh 6 [21]

PERÍCIAS [44 Graduações, 11p]
Cavalgar 11 (+13); Escalar 4 (+7); Intimidar 7 (+9); Lidar com Animais 7 (+9); Nadar 4 (+7); Sobrevivência 11 (+12).

FEITOS [28p]
Agarrar Aprimorado; Ataque Atordoante; Ataque Dominó; Ataque Imprudente; Ataque Poderoso; Capangas 15 (Um Khalassar de 10.000 membros; 30p cada); Derrubar Aprimorado; Duro de Matar; Equipamentos; Estrangular; Inspirar 2; Liderança; Rastrear.

Equipamentos: Arakh (Dano +3).

Habilidades 24 + Salvamentos 19 + Combate 28 + Perícias 11 (44 graduações) + Feitos 28 = 110 pontos.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Passeio Noturno, do Rubem Fonseca

Cheguei em casa carregando a pasta cheia de papéis, relatórios, estudos, pesquisas, propostas, contratos. Minha mulher, jogando paciência na cama, um copo de uísque na mesa de cabeceira, disse, sem tirar os olhos das cartas, você está com um ar cansado. Os sons da casa: minha filha no quarto dela treinando impostação de voz, a música quadrifônica do quarto do meu filho. Você não vai largar essa mala?, perguntou minha mulher, tira essa roupa, bebe um uisquinho, você precisa aprender a relaxar.

Fui para a biblioteca, o lugar da casa onde gostava de ficar isolado e como sempre não fiz nada. Abri o volume de pesquisas sobre a mesa, não via as letras e números, eu esperava apenas. Você não pára de trabalhar, aposto que os teus sócios não trabalham nem a metade e ganham a mesma coisa, entrou a minha mulher na sala com o copo na mão, já posso mandar servir o jantar?

A copeira servia à francesa, meus filhos tinham crescido, eu e a minha mulher estávamos gordos. É aquele vinho que você gosta, ela estalou a língua com prazer. Meu filho me pediu dinheiro quando estávamos no cafezinho, minha filha me pediu dinheiro na hora do licor. Minha mulher nada pediu, nós tínhamos conta bancária conjunta.Vamos dar uma volta de carro?, convidei. Eu sabia que ela não ia, era hora da novela. Não sei que graça você acha em passear de carro todas as noites, também aquele carro custou uma fortuna, tem que ser usado, eu é que cada vez me apego menos aos bens materiais, minha mulher respondeu.

Os carros dos meninos bloqueavam a porta da garagem, impedindo que eu tirasse o meu. Tirei os carros dos dois, botei na rua, tirei o meu, botei na rua, coloquei os dois carros novamente na garagem, fechei a porta, essas manobras todas me deixaram levemente irritado, mas ao ver os pára-choques salientes do meu carro, o reforço especial duplo de aço cromado, senti o coração bater apressado de euforia. Enfiei a chave na ignição, era um motor poderoso que gerava a sua força em silêncio, escondido no capô aerodinâmico. Saí, como sempre sem saber para onde ir, tinha que ser uma rua deserta, nesta cidade que tem mais gente do que moscas. Na avenida Brasil, ali não podia ser, muito movimento. Cheguei numa rua mal iluminada, cheia de árvores escuras, o lugar ideal. Homem ou mulher? Realmente não fazia grande diferença, mas não aparecia ninguém em condições, comecei a ficar tenso, isso sempre acontecia, eu até gostava, o alívio era maior. Então vi a mulher, podia ser ela, ainda que mulher fosse menos emocionante, por ser mais fácil. Ela caminhava apressadamente, carregando um embrulho de papel ordinário, coisas de padaria ou de quitanda, estava de saia e blusa, andava depressa, havia árvores na calçada, de vinte em vinte metros, um interessante problema a exigir uma grande dose de perícia. Apaguei as luzes do carro e acelerei. Ela só percebeu que eu ia para cima dela quando ouviu o som da borracha dos pneus batendo no meio-fio. Peguei a mulher acima dos joelhos, bem no meio das duas pernas, um pouco mais sobre a esquerda, um golpe perfeito, ouvi o barulho do impacto partindo os dois ossões, dei uma guinada rápida para a esquerda, passei como um foguete rente a uma das árvores e deslizei com os pneus cantando, de volta para o asfalto. Motor bom, o meu, ia de zero a cem quilômetros em nove segundos. Ainda deu para ver que o corpo todo desengonçado da mulher havia ido parar, colorido de sangue, em cima de um muro, desses baixinhos de casa de subúrbio.

Examinei o carro na garagem. Corri orgulhosamente a mão de leve pelos para-lamas, os para-choques sem marca. Poucas pessoas, no mundo inteiro, igualavam a minha habilidade no uso daquelas máquinas.

A família estava vendo televisão. Deu a sua voltinha, agora está mais calmo?, perguntou minha mulher, deitada no sofá, olhando fixamente o vídeo. Vou dormir, boa noite para todos, respondi, amanhã vou ter um dia terrível na companhia.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Viagens no Tempo

Eis um assunto que muito me atrai, mas eu nunca parei para ler algo, ou até mesmo escrever minhas impressões pessoais de como brincar com tempo-espaço em uma campanha de RPG.

Por sorte, estive lendo uma postagem do João Brasil, na Confraria de Arton, falando justamente sobre esse assunto. Estranhamente notei o quão complexo pode ser lidar com viagens no tempo e ao mesmo tempo o quão produtivo pode ser usar esta ferramenta. Mas uma coisa é fato: Haja competência para saber manobrar viagens no tempo na mesa de jogo!

Vide o assunto, dividido em duas partes:

sábado, 3 de dezembro de 2011

Adaptações, adaptações e adaptações.

Recentemente fiz uma maratona de personagens de HQ’s adaptados para as telonas. São eles, Jonah Hex, Lanterna Verde, Thor e Capitão America. Filmes que eu pensei em conferir nos cinemas (com única exceção de Jonah Hex), nas respectivas épocas de lançamento, mas não o fiz. E para ao menos ter um gosto próximo de como fora os filmes, eu cai na graça de ler algumas resenhas e relatos. Os resultados, em grande maioria, eram criticas negativas. E enfim chegou minha vez de comentar bem brevemente por aqui.

Só tem um problema na minha avaliação de Lanterna Verde e Jonah Hex: Eu nada sei de ambos personagens. DC Comics é uma linha que eu pouco admiro, pra ser franco. O pouco que sei do Lanterna é graças á um ou outro desenho por ai. Logo, não sei até que ponto o meu julgamento dos filmes foi alterado por essa falta de conhecimento...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Dany

Daenerys Targaryen
Nível 1

HABILIDADES [4p]
Força: 10 (+0); Destreza: 10 (+0); Constituição: 10 (+0); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 12 (+1); Carisma: 12 (+1).

SALVAMENTOS [8p]
Resistência: 0; Fortitude: 2; Reflexos: 2; Vontade: 5.

COMBATE [0p]
Iniciativa: 0; Defesa: 10; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 0; Dano: Desarmado 0 [15]

PERÍCIAS [8 Graduações, 2p]
Cavalgar 2 (+2); Idiomas: Dothraki, Valiriano; Lidar com Animais 4 (+5); Obter Informação 4 (+5).

FEITOS [8p]
Atraente; Contatos; Parceira 6 (Égua – Prata 30p). 

'PODERES' [6p]
Imunidade: Calor e Fogo.

Adições finais:
Perícias: Profissão: A Rainha no Outro Lado do Mar 4 (+5)
Feitos: Capangas 8 (Um Khalassar de 250 membros, 15p cada); Parceiros 1 (Dragões recém-nascidos – Drogon, Viserion, Rhaegal -10p cada)

Habilidades 4 + Salvamentos 8 + Combate 0 + Perícias 2/3* (8/12* graduações) + Feitos 8/17* + 'Poderes' 6 = 28/38* pontos.
*Como A Rainha no Outro Lado do Mar.


Prata
Habilidades: Força: 14, Destreza: 14, Constituição: 14, Inteligência: 4, Sabedoria: 10, Carisma: 10;
Salvamentos: Resistência: 3, Fortitude: 6, Reflexos: 4, Vontade: 3;
Combate: Iniciativa: 1, Defesa: 13, Esquiva: 1, Ataque: 2, Dano: Coice 2 [17];
Perícias: Notar: 4.

Drogon, Viserion, Rhaegal
Habilidades: Força: 4, Destreza: 6, Constituição: 10, Inteligência: 2, Sabedoria: 4, Carisma: 2;
Salvamentos: Resistência: 1, Fortitude: 0, Reflexos: 1, Vontade: -3;
Combate: Iniciativa: 2, Defesa: 14, Esquiva: 2, Ataque: 4, Dano: Presas/Garras -3 [12];
Perícias: Notar: 5;
Feitos: Assustar, Iniciativa Aprimorada, Presença Aterradora;
'Poderes': Proteção 1 (Extra: Impenetrável); Voo 1 (Falha: Planar).

domingo, 27 de novembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Viserys

Viserys Targaryen
Nível 4

HABILIDADES [8p]
Força: 12 (+1); Destreza: 12 (+1); Constituição: 12 (+1); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 10 (+0); Carisma: 12 (+1).

SALVAMENTOS [9p]
Resistência: 1/2*; Fortitude: 4; Reflexos: 4; Vontade: 3.
*com Couro.

COMBATE [16p]
Iniciativa: 1; Defesa: 14; Esquiva: 2; Recuo: 1; Bloqueio: 4; Ataque: 4; Dano: Desarmado 1 [16], Espada 4 [19].

PERÍCIAS [28 Graduações, 7p]
Cavalgar 5 (+6); Conhecimento: Cultura Popular 2 (+2); História 2 (+2), Teologia e filosofia 2 (+2); Diplomacia 3 (+4); Escalar 2 (+3); Idiomas: Valiriano; Intimidar 2 (+3); Lidar com Animais 2 (+3); Nadar 3 (+4); Obter Informação 4 (+5).

FEITOS [5p]
Ataque Acurado; Atraente; Contatos; Equipamentos 2.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Couro (Resistência +1).

Habilidades 8 + Salvamentos 9 + Combate 16 + Perícias 7 (28 graduações) + Feitos 5 = 45 pontos.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Guts, do Chuck Palahniuk

“A edição de Março de 2004 da revista Playboy publicou um conto de Chuck Palahniuk intitulado Guts (que integra o seu último livro, Haunted). Quando da sua digressão em 2003 para promover o romance Diary, o autor leu o conto para as audiências. Alegadamente mais de 35 pessoas desmaiaram ao ouvir a leitura, embora os eventos sejam factuais, a veracidade das reações é bastante discutida.”

Inspire.

Inspire o máximo de ar que conseguir. Essa história deve durar aproximadamente o tempo que você consegue segurar sua respiração, e um pouco mais. Então escute o mais rápido que puder.

Um amigo meu aos 13 anos ouviu falar sobre “fio-terra”. Isso é quando alguém enfia um consolo na bunda. Estimule a próstata o suficiente, e os rumores dizem que você pode ter orgasmos explosivos sem usar as mãos. Nessa idade, esse amigo é um pequeno maníaco sexual. Ele está sempre buscando uma melhor forma de gozar. Ele sai para comprar uma cenoura e lubrificante. Para conduzir uma pesquisa particular. Ele então imagina como seria a cena no caixa do supermercado, a solitária cenoura e o lubrificante percorrendo pela esteira o caminho até o atendente no caixa. Todos os clientes esperando na fila, observando. Todos vendo a grande noite que ele preparou.

Então, esse amigo compra leite, ovos, açúcar e uma cenoura, todos os ingredientes para um bolo de cenoura. E vaselina.

Como se ele fosse para casa enfiar um bolo de cenoura no rabo.

Em casa, ele corta a ponta da cenoura com um alicate. Ele a lubrifica e desce seu traseiro por ela. Então, nada. Nenhum orgasmo. Nada acontece, exceto pela dor.

Então, esse garoto, a mãe dele grita dizendo que é a hora da janta. Ela diz para descer, naquele momento.

Ele remove a cenoura e coloca a coisa pegajosa e imunda no meio das roupas sujas debaixo da cama.

Depois do jantar, ele procura pela cenoura, e não está mais lá. Todas as suas roupas sujas, enquanto ele jantava, foram recolhidas por sua mãe para lavá-las. Não havia como ela não encontrar a cenoura, cuidadosamente esculpida com uma faca da cozinha, ainda lustrosa de lubrificante e fedorenta.

Esse amigo meu, ele espera por meses na surdina, esperando que seus pais o confrontem. E eles nunca fazem isso. Nunca. Mesmo agora que ele cresceu, aquela cenoura invisível aparece em toda ceia de Natal, em toda festa de aniversário. Em toda caça de ovos de páscoa com seus filhos, os netos de seus pais, aquela cenoura fantasma paira por sobre todos eles. Isso é algo vergonhoso demais para dar um nome.

As pessoas na França possuem uma expressão: “sagacidade de escadas.” Em francês: esprit de l’escalier. Representa aquele momento em que você encontra a resposta, mas é tarde demais. Digamos que você está numa festa e alguém o insulta. Você precisa dizer algo. Então sob pressão, com todos olhando, você diz algo estúpido. Mas no momento em que sai da festa….

Enquanto você desce as escadas, então – mágica. Você pensa na coisa mais perfeita que poderia ter dito. A réplica mais avassaladora.

Esse é o espírito da escada.

O problema é que até mesmo os franceses não possuem uma expressão para as coisas estúpidas que você diz sob pressão. Essas coisas estúpidas e desesperadas que você pensa ou faz.

Alguns atos são baixos demais para receberem um nome. Baixos demais para serem discutidos.

Agora que me recordo, os especialistas em psicologia dos jovens, os conselheiros escolares, dizem que a maioria dos casos de suicídio adolescente eram garotos se estrangulando enquanto se masturbavam. Seus pais o encontravam, uma toalha enrolada em volta do pescoço, a toalha amarrada no suporte de cabides do armário, o garoto morto. Esperma por toda a parte. É claro que os pais limpavam tudo. Colocavam calças no garoto. Faziam parecer… melhor. Ao menos, intencional. Um caso comum de triste suicídio adolescente.

Outro amigo meu, um garoto da escola, seu irmão mais velho na Marinha dizia como os caras do Oriente Médio se masturbavam de forma diferente do que fazemos por aqui. Esse irmão tinha desembarcado num desses países cheios de camelos, na qual o mercado público vendia o que pareciam abridores de carta chiques. Cada uma dessas coisas é apenas um fino cabo de latão ou prata polida, do comprimento aproximado de sua mão, com uma grande ponta numa das extremidades, ou uma esfera de metal ou uma dessas empunhaduras como as de espadas. Esse irmão da Marinha dizia que os árabes ficavam de pau duro e inseriam esse cabo de metal dentro e por toda a extremidade de seus paus. Eles então batiam punheta com o cabo dentro, e isso os faziam gozar melhor. De forma mais intensa.

Esse irmão mais velho viajava pelo mundo, mandando frases em francês. Frases em russo. Dicas de punhetagem.

Depois disso, o irmão mais novo, um dia ele não aparece na escola. Naquela noite, ele liga pedindo para eu pegar seus deveres de casa pelas próximas semanas. Porque ele está no hospital.

Ele tem que compartilhar um quarto com velhos que estiveram operando as entranhas. Ele diz que todos compartilham a mesma televisão. Que a única coisa para dar privacidade é uma cortina. Seus pais não o vem visitar. No telefone, ele diz como os pais dele queriam matar o irmão mais velho da Marinha.

Pelo telefone, o garoto diz que, no dia anterior, ele estava meio chapado. Em casa, no seu quarto, ele deitou-se na cama. Ele estava acendendo uma vela e folheando algumas revistas pornográficas antigas, preparando-se para bater uma. Isso foi depois que ele recebeu as notícias de seu irmão marinheiro. Aquela dica de como os árabes se masturbam. O garoto olha ao redor procurando por algo que possa servir. Uma caneta é grande demais. Um lápis, grande demais e áspero. Mas escorrendo pelo canto da vela havia um fino filete de vela derretida que poderia servir. Com as pontas dos dedos, o garoto descola o filete da vela. Ele o enrola na palma de suas mãos. Longo, e liso, e fino.

Chapado e com tesão, ele enfia lá dentro, mais e mais fundo por dentro do canal urinário de seu pau. Com uma boa parte da cera ainda para fora, ele começa o trabalho.

Até mesmo nesse momento ele reconhece que esses árabes eram caras muito espertos. Eles reinventaram totalmente a punheta. Deitado totalmente na cama, as coisas estão ficando tão boas que o garoto nem observa a filete de cera. Ele está quase gozando quando percebe que a cera não está mais lá.

O fino filete de cera entrou. Bem lá no fundo. Tão fundo que ele nem consegue sentir a cera dentro de seu pau.

Das escadas, sua mãe grita dizendo que é a hora da janta. Ela diz para ele descer naquele momento. O garoto da cenoura e o garoto da cera eram pessoas diferentes, mas viviam basicamente a mesma vida.

Depois do jantar, as entranhas do garoto começam a doer. É cera, então ele imagina que ela vá derreter dentro dele e ele poderá mijar para fora. Agora suas costas doem. Seus rins. Ele não consegue ficar ereto corretamente.

O garoto falando pelo telefone do seu quarto de hospital, no fundo pode-se ouvir campainhas, pessoas gritando. Game shows.

Os raios-X mostram a verdade, algo longo e fino, dobrado dentro de sua bexiga. Esse longo e fino V dentro dele está coletando todos os minerais no seu mijo. Está ficando maior e mais espesso, coletando cristais de cálcio, está batendo lá dentro, rasgando a frágil parede interna de sua bexiga, bloqueando a urina. Seus rins estão cheios. O pouco que sai de seu pau é vermelho de sangue.

O garoto e seus pais, a família inteira, olhando aquela chapa de raio-X com o médico e as enfermeiras ali, um grande V de cera brilhando na chapa para todos verem, ele deve falar a verdade. Sobre o jeito que os árabes se masturbam. Sobre o que o seu irmãos mais velho da Marinha escreveu.

No telefone, nesse momento, ele começa a chorar.

Eles pagam pela operação na bexiga com o dinheiro da poupança para sua faculdade. Um erro estúpido, e agora ele nunca mais será um advogado.

Enfiando coisas dentro de você. Enfiando-se dentro de coisas. Uma vela no seu pau ou seu pescoço num nó, sabíamos que não poderia acabar em problemas.

O que me fez ter problemas, eu chamava de Pesca Submarina. Isso era bater punheta embaixo d’água, sentando no fundo da piscina dos meus pais. Pegando fôlego, eu afundava até o fundo da piscina e tirava meu calção. Eu sentava no fundo por dois, três, quatro minutos.

Só de bater punheta eu tinha conseguido uma enorme capacidade pulmonar. Se eu tivesse a casa só para mim, eu faria isso a tarde toda. Depois que eu gozava, meu esperma ficava boiando em grandes e gordas gotas.

Depois disso eram mais alguns mergulhos, para apanhar todas. Para pegar todas e colocá-las em uma toalha. Por isso chamava de Pesca Submarina. Mesmo com o cloro, havia a minha irmã para se preocupar. Ou, Cristo, minha mãe.

Esse era meu maior medo: minha irmã adolescente e virgem, pensando que estava ficando gorda e dando a luz a um bebê retardado de duas cabeças. As duas parecendo-se comigo. Eu, o pai e o tio. No fim, são as coisas nais quais você não se preocupa que te pegam.

A melhor parte da Pesca Submarina era o duto da bomba do filtro. A melhor parte era ficar pelado e sentar nela.

Como os franceses dizem, Quem não gosta de ter seu cú chupado? Mesmo assim, num minuto você é só um garoto batendo uma, e no outro nunca mais será um advogado.

Num minuto eu estou no fundo da piscina e o céu é um azul claro e ondulado, aparecendo através de dois metros e meio de água sobre minha cabeça. Silêncio total exceto pelas batidas do coração que escuto em meu ouvido. Meu calção amarelo-listrado preso em volta do meu pescoço por segurança, só em caso de algum amigo, um vizinho, alguém que apareça e pergunte porque faltei aos treinos de futebol. O constante chupar da saída de água me envolve enquanto delicio minha bunda magra e branquela naquela sensação.

Num momento eu tenho ar o suficiente e meu pau está na minha mão. Meus pais estão no trabalho e minha irmã no balé. Ninguém estará em casa por horas.

Minhas mãos começam a punhetar, e eu paro. Eu subo para pegar mais ar. Afundo e sento no fundo.

Faço isso de novo, e de novo.

Deve ser por isso que garotas querem sentar na sua cara. A sucção é como dar uma cagada que nunca acaba. Meu pau duro e meu cú sendo chupado, eu não preciso de mais ar. O bater do meu coração nos ouvidos, eu fico no fundo até as brilhantes estrelas de luz começarem a surgir nos meus olhos. Minhas pernas esticadas, a batata das pernas esfregando-se contra o fundo. Meus dedos do pé ficando azul, meus dedos ficando enrugados por estar tanto tempo na água.

E então acontece. As gotas gordas de gozo aparecem. É nesse momento que preciso de mais ar. Mas quando tento sair do fundo, não consigo. Não consigo colocar meus pés abaixo de mim. Minha bunda está presa.

Médicos de plantão de emergência podem confirmar que todo ano cerca de 150 pessoas ficam presas dessa forma, sugadas pelo duto do filtro de piscina. Fique com o cabelo preso, ou o traseiro, e você vai se afogar. Todo o ano, muita gente fica. A maioria na Flórida.

As pessoas simplesmente não falam sobre isso. Nem mesmo os franceses falam sobre tudo. Colocando um joelho no fundo, colocando um pé abaixo de mim, eu empurro contra o fundo. Estou saindo, não mais sentado no fundo da piscina, mas não estou chegando para fora da água também.

Ainda nadando, mexendo meus dois braços, eu devo estar na metade do caminho para a superfície mas não estou indo mais longe que isso. O bater do meu coração no meu ouvido fica mais alto e mais forte.

As brilhantes fagulhas de luz passam pelos meus olhos, e eu olho para trás… mas não faz sentido. Uma corda espessa, algum tipo de cobra, branco-azulada e cheia de veias, saiu do duto da piscina e está segurando minha bunda. Algumas das veias estão sangrando, sangue vermelho que aparenta ser preto debaixo da água, que sai por pequenos cortes na pálida pele da cobra. O sangue começa a sumir na água, e dentro da pele fina e branco-azulada da cobra é possível ver pedaços de alguma refeição semi-digerida.

Só há uma explicação. Algum horrível monstro marinho, uma serpente do mar, algo que nunca viu a luz do dia, estava se escondendo no fundo escuro do duto da piscina, só esperando para me comer.

Então… eu chuto a coisa, chuto a pele enrugada e escorregadia cheia de veias, e parece que mais está saindo do duto. Deve ser do tamanho da minha perna nesse momento, mas ainda segurando firme no meu cú. Com outro chute, estou a centímetros de conseguir respirar. Ainda sentido a cobra presa no meu traseiro, estou bem próximo de escapar.

Dentro da cobra, é possível ver milho e amendoins. E dá pra ver uma brilhante esfera laranja. É um daqueles tipos de vitamina que meu pai me força a tomar, para poder ganhar massa. Para conseguir a bolsa como jogador de futebol. Com ferro e ácidos graxos Ômega 3.

Ver essa pílula foi o que me salvou a vida.

Não é uma cobra. É meu intestino grosso e meu cólon sendo puxados para fora de mim. O que os médicos chamam de prolapso de reto. São minhas entranhas sendo sugadas pelo duto.

Os médicos de plantão de emergência podem confirmar que uma bomba de piscina pode puxar 300 litros de água por minuto. Isso corresponde a 180 quilos de pressão. O grande problema é que somos todos interconectados por dentro. Seu traseiro é apenas o término da sua boca. Se eu deixasse, a bomba continuaria a puxar minhas entranhas até que chegasse na minha língua. Imagine dar uma cagada de 180 quilos e você vai perceber como isso pode acontecer.

O que eu posso dizer é que suas entranhas não sentem tanta dor. Não da forma que sua pele sente dor. As coisas que você digere, os médicos chamam de matéria fecal. No meio disso tudo está o suco gástrico, com pedaços de milho, amendoins e ervilhas.

Essa sopa de sangue, milho, merda, esperma e amendoim flutua ao meu redor. Mesmo com minhas entranhas saindo pelo meu traseiro, eu tentando segurar o que restou, mesmo assim, minha vontade é de colocar meu calção de alguma forma.

Deus proíba que meus pais vejam meu pau.

Com uma mão seguro a saída do meu rabo, com a outra mão puxo o calção amarelo-listrado do meu pescoço. Mesmo assim, é impossível puxar de volta.

Se você quer sentir como seria tocar seus intestinos, compre um camisinha feita com intestino de carneiro. Pegue uma e desenrole. Encha de manteiga de amendoim. Lubrifique e coloque debaixo d’água. Então tente rasgá-la. Tente partir em duas. É firme e ao mesmo tempo macia. É tão escorregadia que não dá para segurar.

Uma camisinha dessas é feita do bom e velho intestino.

Você então vê contra o que eu lutava.

Se eu largo, sai tudo.

Se eu nado para a superfície, sai tudo.

Se eu não nadar, me afogo.

É escolher entre morrer agora, e morrer em um minuto.

O que meus pais vão encontrar depois do trabalho é um feto grande e pelado, todo curvado. Mergulhado na água turva da piscina de casa. Preso ao fundo por uma larga corda de veias e entranhas retorcidas. O oposto do garoto que se estrangula enquanto bate uma. Esse é o bebê que trouxeram para casa do hospital há 13 anos. Esse é o garoto que esperavam conseguir uma bolsa de jogador de futebol e eventualmente um mestrado. Que cuidaria deles quando estivessem velhinhos. Seus sonhos e esperanças. Flutuando aqui, pelado e morto. Em volta dele, gotas gordas de esperma.

Ou isso, ou meus pais me encontrariam enrolado numa toalha encharcada de sangue, morto entre a piscina e o telefone da cozinha, os restos destroçados das minhas entranhas para fora do meu calção amarelo-listrado.

Algo sobre o qual nem os franceses falam.

Aquele irmão mais velho na Marinha, ele ensinou uma outra expressão bacana. Uma expressão russa. Do jeito que nós falamos “Preciso disso como preciso de um buraco na cabeça…,” os russos dizem, “Preciso disso como preciso de dentes no meu cu…"

Mne eto nado kak zuby v zadnitse.

Essas histórias de como animais presos em armadilhas roem a própria perna fora, bem, qualquer coiote poderá te confirmar que algumas mordidas são melhores que morrer.

Droga… mesmo se você for russo, um dia vai querer esses dentes.

Senão, o que você pode fazer é se curvar todo. Você coloca um cotovelo por baixo do joelho e puxa essa perna para o seu rosto. Você morde e rói seu próprio cú. Se você ficar sem ar você consegue roer qualquer coisa para poder respirar de novo.

Não é algo que seja bom contar a uma garota no primeiro encontro. Não se você espera por um beijinho de despedida. Se eu contasse como é o gosto, vocês não comeriam mais frutos do mar.

É difícil dizer o que enojaria mais meus pais: como entrei nessa situação, ou como me salvei. Depois do hospital, minha mãe dizia, “Você não sabia o que estava fazendo, querido. Você estava em choque.” E ela teve que aprender a cozinhar ovos pochê.

Todas aquelas pessoas enojadas ou sentindo pena de mim….

Precisava disso como precisaria de dentes no cu.

Hoje em dia, as pessoas sempre me dizem que eu sou magrinho demais. As pessoas em jantares ficam quietas ou bravas quando não como o cozido que fizeram. Cozidos podem me matar. Presuntadas. Qualquer coisa que fique mais que algumas horas dentro de mim, sai ainda como comida. Feijões caseiros ou atum, eu levanto e encontro aquilo intacto na privada.

Depois que você passa por uma lavagem estomacal super-radical como essa, você não digere carne tão bem. A maioria das pessoas tem um metro e meio de intestino grosso. Eu tenho sorte de ainda ter meus quinze centímetros. Então nunca consegui minha bolsa de jogador de futebol. Nunca consegui meu mestrado. Meus dois amigos, o da cera e o da cenoura, eles cresceram, ficaram grandes, mas eu nunca pesei mais do que pesava aos 13 anos.

Outro problema foi que meus pais pagaram muita grana naquela piscina. No fim meu pai teve que falar para o cara da limpeza da piscina que era um cachorro. O cachorro da família caiu e se afogou. O corpo sugado pelo duto. Mesmo depois que o cara da limpeza abriu o filtro e removeu um tubo pegajoso, um pedaço molhado de intestino com uma grande vitamina laranja dentro, mesmo assim meu pai dizia, “Aquela porra daquele cachorro era maluco.”

Mesmo do meu quarto no segundo andar, podia ouvir meu pai falar, “Não dava para deixar aquele cachorro sozinho por um segundo…”

E então a menstruação da minha irmã atrasou.

Mesmo depois que trocaram a água da piscina, depois que vendemos a casa e mudamos para outro estado, depois do aborto da minha irmã, mesmo depois de tudo isso meus pais nunca mencionaram mais isso novamente.

Nunca.

Essa é a nossa cenoura invisível.

Você. Agora você pode respirar.

Eu ainda não.

domingo, 6 de novembro de 2011

Iced Earth – Dystopia

Iced Earth é uma banda estadunidense de Heavy Metal, de grande sucesso desde seu inicio em 1984. Particularmente, é uma das minhas preferidas no gênero, com um líder que cada vez mais honra o metal com muito talento – o guitarrista e principal compositor Jon Schaffer.

Dystopia é o 10º trabalho de estúdio do grupo. E sem meias palavras: é um dos melhores álbuns do ano! Temos o melhor do metal em todas as dez faixas, mais duas perfeitas bônus track.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Uma Lição na Arte de Manejar a Espada

Recentemente me lembrei sem querer de uma fábula que conheci em 2008. É uma estória simples, que pode até ter certa similaridade com alguma outra estória famosa do gênero, em algum ponto.

Sempre quando conto esse conto, eu aumento uns dez pontos. Isso porque essa fábula, no dia que a conheci, veio a me ensinar muita coisa com tão pouco. Logo, tenho um fascínio maluco ao narrá-la para alguém. Enfim, resolvi trazê-la pra cá. Segue:


Uma lição na arte de manejar a espada

Matajura queria tornar-se um grande espadachim, mas seu pai dizia que ele não era suficientemente hábil e nunca poderia aprender.

Matajura procurou então o famoso Mestre de espada Banzo, e pediu para tornar-se seu aluno.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Aemon


Meistre Aemon (Targaryen)
Nível 4

HABILIDADES [12p]
Força: 8 (-1); Destreza: 8 (-1); Constituição: 10 (+0); Inteligência: 16 (+3); Sabedoria: 20 (+5); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [1p]
Resistência: 0; Fortitude: 1; Reflexos: -1; Vontade: 5.

COMBATE [0p]
Iniciativa: 0; Defesa: 10; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 0; Dano: Desarmado 0 [15].

PERÍCIAS [104 Graduações, 26p]
Blefar 4 (+4); Cavalgar 2 (+1); Conhecimentos: Atualidades 4 (+7), Ciências Biológicas 8 (+11), Ciências da Terra 8 (+11), Ciências Físicas 8 (+11), Cultura Popular 9 (+12), Educação Cívica 9 (+12), História 9 (+12), Teologia e Filosofia 9 (+12); Diplomacia 8 (+8); Medicina 9 (+12) Obter Informação 8 (+8); Profissão: Membro da Patrulha da Noite Meistre (conselheiro, curandeiro e tutor) da Muralha 9 (+12).

FEITOS [3p]
Bem Informado; Bem Relacionado; Contatos.

DESVANTAGENS [5p]
Deficiência: Cegueira (muito comum, maior)

Habilidades 12 + Salvamentos 1 + Combate 0 + Perícias 26 (104 graduações) + Feitos 3 – Desvantagens 5 = 37 pontos.

sábado, 29 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Sam

Samwell Tarly
Nível 1

HABILIDADES [0p]
Força: 10 (+0); Destreza: 8 (-1); Constituição: 10 (+0); Inteligência: 12 (+1); Sabedoria: 12 (+1); Carisma: 8 (-1).

SALVAMENTOS [3p]
Resistência: 0; Fortitude: 3; Reflexos: -1; Vontade: 1.

COMBATE [0p]
Iniciativa: -1; Defesa: 10; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 0; Dano: Desarmado 0 [15].

PERÍCIAS [16 Graduações, 4p]
Cavalgar 2 (+1); Conhecimento: Cultura Popular 4 (+5), Teologia e filosofia 4 (+5); Lidar com Animais 2 (+1); Profissão: Membro da Patrulha da Noite – Intendente de Meistre Aemon 4 (+5).

FEITOS [1p]
Bem Informado.

Habilidades 0 + Salvamentos 3 + Combate 0 + Perícias 4 (16 graduações) + Feitos 1 = 8 pontos.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Ben

Benjen Stark
Nível 7

HABILIDADES [26p]
Força: 14 (+2); Destreza: 14 (+2); Constituição: 16 (+3); Inteligência: 14 (+2); Sabedoria: 14 (+2); Carisma: 14 (+2).

SALVAMENTOS [21p]
Resistência: 3/7*; Fortitude: 11; Reflexos: 8; Vontade: 9.
*com Cota de Malha.

COMBATE [30p]
Iniciativa: 2; Defesa: 17; Esquiva: 3; Recuo: 1/3*; Bloqueio: 8; Ataque: 8; Dano: Desarmado 2 [17]; Espada 5 [20].
*com Cota de Malha.

PERÍCIAS [100 Graduações, 25p]
Arte da Fuga 4 (+6); Cavalgar 8 (+10); Conhecimento: Cultura Popular 5 (+7), Educação Cívica 5 (+7), História 6 (+8), Tática 7 (+9), Teologia e filosofia 5 (+7); Desarmar Dispositivo 4 (+6); Diplomacia 4 (+6); Escalar 5 (+7); Furtividade 4 (+6); Lidar com Animais 5 (+7); Nadar 4 (+6); Notar 4 (+6); Obter Informação 4 (+6); Performance: Oratória 2 (+4); Procurar 4 (+6); Profissão: Membro da Patrulha da Noite – Primeiro Patrulheiro 8 (+10); Sobrevivência 12 (+14).

FEITOS [18p]
Ataque Acurado; Ataque Atordoante; Ataque Furtivo; Ataque Poderoso; Contatos; De Pé; Equipamentos 3; Inspirar 3; Liderança; Luta no Chão; Rastrear; Trabalho em Equipe 3.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Cota de Malha (Resistência +4).

Habilidades 26 + Salvamentos 21 + Combate 30 + Perícias 25 (100 graduações) + Feitos 18 = 120 pontos.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Mormont

Jeor Mormont
Nível 6

HABILIDADES [24p]
Força: 14 (+2); Destreza: 12 (+1); Constituição: 16 (+3); Inteligência: 14 (+2); Sabedoria: 16 (+3); Carisma: 12 (+1).

SALVAMENTOS [15p]
Resistência: 3/7*; Fortitude: 10; Reflexos: 4; Vontade: 8.
*com Cota de malha.

COMBATE [22p]
Iniciativa: 1; Defesa: 15; Esquiva: 2; Recuo: 1/3*; Bloqueio: 6; Ataque: 6; Dano: Desarmado 2 [17]; Espada 5 [20].
*com Cota de malha.

PERÍCIAS [100 Graduações, 25p]
Cavalgar 8 (+9); Conhecimento: Cultura Popular 7 (+9), Educação Cívica 7 (+9), História 7 (+9), Tática 8 (+10), Teologia e filosofia 7 (+9); Diplomacia 6 (+7); Lidar com Animais 6 (+7); Investigar 2 (+4); Obter Informação 7 (+9); Performance: Oratória 10 (+11); Procurar 5 (+7); Profissão: Senhor Comandante da Patrulha da Noite 10 (+13); Sobrevivência 10 (+13).

FEITOS [43p]
Ataque Acurado; Ataque Atordoante; Ataque Poderoso; Bem Informado; Bem Relacionado; Benefícios (Status); 'Capangas' 20 (500 Soldados 'fanáticos'; 30p cada); Contatos; Equipamentos 7; Inspirar 4; Liderança; Rastrear; Trabalho em Equipe 3.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Cota de malha (Resistência +4).

QG: A Muralha – Castelo Negro [Tamanho: Incrível; Resistência: 25; Adicionais: Alojamentos, Biblioteca, Celas de Detenção, Comunicação (Através de corvos), Enfermaria, 'Garagem' (Estábulos), 'Ginásio' (Pátio de treino), Isolado, 'Laboratório', 'Oficina' (Ferraria)].

Habilidades 24 + Salvamentos 15 + Combate 22 + Perícias 25 (100 graduações) + Feitos 43 = 129 pontos.

domingo, 16 de outubro de 2011

Spartacus: Gods Of The Arena

Embora seja grande fã da série, demorei muito pra ir ver os episódios do Gods Of The Arena. Acho que terminei há pouco mais de um mês e só agora que consegui formar algumas frases pra postar aqui.

Bom, ao termino da primeira temporada – Spartacus: Blood And Sand – houve a pausa nas gravações, por causa do afastamento do ator principal. Resolveram então, para não “perderem tempo”, gravar uma estória paralela de poucos episódios até conseguirem voltar com o principal de tudo.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Van Canto – Break The Silence

Van Canto é uma das propostas mais interessantes que eu já vi no metal. Trata-se de um grupo alemão formado por cinco vocalistas dotados de grande talento e bom gosto mais um baterista que termina de completar a compacta banda. Bom, na verdade apenas dois dos vocalistas cantam efetivamente, ao passo que os outros três são responsáveis, cada um, pelo baixo, andamento harmônico e algo como os agudos de uma guitarra nos solos, e por vezes uns vocais de fundo também. O estilo é o a cappella, no entanto, muito bem direcionado para o metal, se tornando então o que eles mesmos chamam de Hero Metal A Cappella.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Mortal Kombat: Legacy

Até que gostei do filme antigo que agora não me recordo do ano de estréia e também me lembro de assistir uma antiga série. Joguei muito pouco, na época que meu Super Nitendo era febre. Logo, não sou o maior dos fãs das sagas de combates mortais. E então eu soube que estavam produzindo uma nova série para a franquia, e conversando casualmente com certo colega fui fortemente enredado no papo: convencido a conferir o tal Mortal Kombat: Legacy.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Luwin

Meistre Luwin
Nível 3


HABILIDADES [14p]
Força: 10 (+0); Destreza: 8 (-1); Constituição: 10 (+0); Inteligência: 16 (+3); Sabedoria: 18 (+4); Carisma: 12 (+1).


SALVAMENTOS [6p]
Resistência: 0; Fortitude: 2; Reflexos: -1; Vontade: 8.

COMBATE [0p]
Iniciativa: 0; Defesa: 10; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 0; Dano: Desarmado 0 [15].

PERÍCIAS [112 Graduações, 28p]
Blefar 6 (+7); Cavalgar 3 (+2); Conhecimento: Arcano 6 (+9), Atualidades 5 (+8), Ciências Biológicas 8 (+11), Ciências da Terra 8 (+11), Ciências Físicas 8 (+11), Cultura Popular 8 (+11), Educação Cívica 8 (+11), História 8 (+11), Teologia e Filosofia 8 (+11); Diplomacia 8 (+9); Intuir Intenção 4 (+8); Medicina 8 (+12) Obter Informação 8 (+9); Profissão: Meistre (conselheiro, curandeiro e tutor) de Winterfell 8 (+12).

FEITOS [5p]
Bem Informado; Bem Relacionado; Benefícios (Status); Contatos; Maestria em Perícia (Atualidades, História, Medicina e Obter Informação)

Habilidades 14 + Salvamentos 6 + Combate 0 + Perícias 28 (148 graduações) + Feitos 5 = 53 pontos.

domingo, 2 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Jory

Jory Cassel
Nível 5

HABILIDADES [18p]
Força: 14 (+2); Destreza: 14 (+2); Constituição: 14 (+2); Inteligência: 12 (+1); Sabedoria: 14 (+2); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [11p]
Resistência: 2/6*; Fortitude: 7; Reflexos: 5; Vontade: 5.
*com Cota de Malha.
COMBATE [18p]
Iniciativa: 2; Defesa: 14; Esquiva: 2; Recuo: 1/3*; Bloqueio: 5; Ataque: 5; Dano: Desarmado 2 [17]; Espada 5 [20].
*com Cota de Malha.

PERÍCIAS [64 Graduações, 16p]
Cavalgar 6 (+8); Conhecimento: Cultura Popular 3 (+4), Educação Cívica 3 (+4), História 3 (+4), Tática 6 (+7), Teologia e filosofia 3 (+4); Desarmar Dispositivo 4 (+5); Escalar 4 (+6); Lidar com Animais 6 (+6); Nadar 4 (+6); Notar 2 (+4); Obter Informação 4 (+4); Profissão: Chefe da Guarda de Winterfell 10 (+12); Sobrevivência 6 (+8).

FEITOS [12p]
Ataque Atordoante; Ataque Poderoso; Bem Informado; Bem Relacionado; Equipamentos 2; Inspirar; Liderança; Rastrear; Trabalho em Equipe 3.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Cota de Malha (Resistência +4)

Habilidades 18 + Salvamentos 11 + Combate 18 + Perícias 16 (64 graduações) + Feitos 12 = 75 pontos.

sábado, 1 de outubro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Rodrik

Sor Rodrik Cassel
Nível 6

HABILIDADES [20p]
Força: 14 (+2); Destreza: 12 (+1); Constituição: 16 (+3); Inteligência: 14 (+2); Sabedoria: 14 (+2); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [13p]
Resistência: 3/7*; Fortitude: 8; Reflexos: 4; Vontade: 7.
*com Cota de malha.

COMBATE [22p]
Iniciativa: 5; Defesa: 15; Esquiva: 2; Recuo: 1/3*; Bloqueio: 6; Ataque: 6; Dano: Desarmado 2 [17]; Espada 5 [20].
*com Cota de malha.

PERÍCIAS [76 Graduações, 19p]
Cavalgar 8 (+9); Conhecimento: Cultura Popular 6 (+8), Educação Cívica 6 (+8), História 5 (+7), Tática 6 (+8), Teologia e filosofia 6 (+8); Desarmar Dispositivo 4 (+6); Diplomacia 4 (+4); Escalar 2 (+4); Lidar com Animais 6 (+6); Nadar 2 (+4); Obter Informação 5 (+5); Profissão: Mestre de Armas de Winterfell 8 (+10); Sobrevivência 8 (+10).

FEITOS [13p]
Ataque Acurado; Ataque Atordoante; Ataque Poderoso; Bem Informado; Bem Relacionado; Contatos; Equipamentos 2; Inspirar; Rastrear; Trabalho em Equipe 3.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Cota de malha (Resistência +4)

Habilidades 20 + Salvamentos 13 + Combate 22 + Perícias 19 (76 graduações) + Feitos 13 = 87 pontos.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Machine Head – Unto The Locust

Eu já disse por aqui que minha preferência é gritante para o metal melódico seguido do sinfônico. Ouço outros sub gêneros é claro, mas o Thrash Metal eu devo admitir que é raro na minha playlist. Acho que, com exceção de Metallica, não me lembro de curtir nenhuma outra banda que faça um som cru e pesado.

Logo não sei explicar o que aconteceu para eu querer ouvir Unto The Locust do Machine Head. Resultado: Identifiquei um som que há muito não ouvia de uma banda que até semana passada não conhecia. Sim: Esse também é o primeiro álbum inteiro que ouço desta banda. Já ouvira o ótimo cover "Halowed Be Thy Name" do Iron Maiden que eles fizeram, mas só isso.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O Campeão de Cápua

Há pouco mais que uma semana, um campeão foi derrotado. Seu nome era Andy Whitfield, mas ele ficou conhecido mesmo como o gladiador que deixava Cápua aos delírios, aquele que matara a Sombra da Morte e tantos outros adversários e desafios sobre a areia da arena, aquele que trouxera a chuva que há tempo não banhava aquela cidade de jogos, aquele que fora comparado a deuses antigos, um mito e ao mesmo tempo um homem que queria apenas voltar para os braços da amada. Todos o chamavam de Spartacus.

E o seu oponente era o câncer.

sábado, 17 de setembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Theon

Theon Greyjoy
Nível 4

HABILIDADES [6p]
Força: 12 (+1); Destreza: 12 (+1); Constituição: 12 (+1); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 10 (+0); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [13p]
Resistência: 1/5*; Fortitude: 5; Reflexos: 6; Vontade: 4.
*com Cota de Malha.

COMBATE [14p]
Iniciativa: 1; Defesa: 13; Esquiva: 1; Recuo: 1/2*; Bloqueio: 4; Ataque: 4; Dano: Desarmado 1 [16]; Espada 4 [19]; Arco 4 [19].
*com Cota de Malha.

PERÍCIAS [24 Graduações, 6p]
Cavalgar 5 (+6); Conhecimentos: Cultura Popular 2 (+2); Escalar 3 (+4); Lidar com Animais 3 (+3); Nadar 5 (+6); Obter Informação 2 (+3); Sobrevivência 4 (+4).

FEITOS [8p]
Ataque Acurado; Equipamentos 4; Mira Aprimorada; Rastrear; Trabalho em Equipe 1.

Equipamentos: Espada (Dano +3); Arco (Dano +3, Critico Aprimorado); Cota de Malha (Resistência +4).

Habilidades 6 + Salvamentos 13 + Combate 14 + Perícias 6 (24 graduações) + Feitos 8 = 47 pontos.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Arya

Arya Stark
Nível 1

HABILIDADES [-6p]
Força: 8 (-1); Destreza: 10 (+0); Constituição: 8 (-1); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 10 (+0); Carisma: 8 (-1).

SALVAMENTOS [5p]
Resistência: -1; Fortitude: 1; Reflexos: 2; Vontade: 1.

COMBATE [4p]
Iniciativa: 0; Defesa: 11; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 1; Dano: Desarmada -1 [14]; Agulha 1 [16]

PERÍCIAS [12 Graduações, 3p]
Acrobacia 2 (+2); Arte da Fuga 2 (+2); Cavalgar 1 (+1); Furtividade 2 (+2); Lidar com Animais 4 (+3); Notar 1 (+1).

FEITOS [11p]
Bem Informada; Benefícios: (Status); Equipamento; Parceira 8 (Lobo Gigante – Nymeria 40pp)

Equipamento: Agulha (Sabre Pequeno; Dano +2)

Habilidades -6 + Salvamentos 5 + Combate 4 + Perícias 3 (12 graduações) + Feitos 11 = 17 pontos.

Nymeria
Habilidades: Força: 14, Destreza: 14, Constituição: 16, Inteligência: 6, Sabedoria: 12, Carisma: 8;
Salvamentos: Resistência: 3, Fortitude: 3, Reflexos: 3, Vontade: 2;
Combate: Iniciativa: 6, Defesa: 14, Esquiva: 2, Ataque: 4, Dano: Mordida/Garras 2 [17];
Perícias: Furtividade: 4, Notar: 5, Sobrevivência: 3;
Feitos: Assustar, Critico Aprimorado (Mordida/Garras), Derrubar Aprimorado, Iniciativa Aprimorada 1, Presença Aterradora 1, Tolerância;
'Poderes': Imunidade 1 (Frio); Super Sentidos 3 (Faro, Rastrear, Visão na Penumbra).

terça-feira, 13 de setembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Sansa

Sansa Stark
Nível 1

HABILIDADES [-4p]
Força: 8 (-1); Destreza: 10 (+0); Constituição: 10 (+0); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 8 (-1); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [3p]
Resistência: 0; Fortitude: 1; Reflexos: 0; Vontade: 1.

COMBATE [0p]
Iniciativa: 0; Defesa: 10; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 0; Dano: Desarmada -1 [14]

PERÍCIAS [8 Graduações, 2p]
Cavalgar 1 (+1); Diplomacia 3 (+3); Lidar com Animais 2 (+2); Obter Informação 2 (+2).

FEITOS [10p]
Bem Informada; Benefícios: (Status); Parceira 8 (Loba Gigante – Lady 40p)

Habilidades -4 + Salvamentos 3 + Combate 0 + Perícias 2 (8 graduações) + Feitos 10 = 11 pontos.


Lady
Habilidades: Força: 14, Destreza: 14, Constituição: 16, Inteligência: 6, Sabedoria: 12, Carisma: 8;
Salvamentos: Resistência: 3, Fortitude: 3, Reflexos: 3, Vontade: 2;
Combate: Iniciativa: 6, Defesa: 14, Esquiva: 2, Ataque: 4, Dano: Mordida/Garras 2 [17];
Perícias: Furtividade: 4, Notar: 5, Sobrevivência: 3;
Feitos: Assustar, Critico Aprimorado (Mordida/Garras), Derrubar Aprimorado, Iniciativa Aprimorada 1, Presença Aterradora 1, Tolerância;
'Poderes': Imunidade 1 (Frio); Super Sentidos 3 (Faro, Rastrear, Visão na Penumbra).

domingo, 11 de setembro de 2011

Letras Difíceis de Entender II

Há um tempo eu postei meio que sem querer alguns vídeos que “destrinchavam” em alto nível de humor letras de canções de bandas de metal. Pois bem, meio que sem nada pra fazer eu sem querer encontrei outros desses vídeos e estranhamente achei graça neles. E é claro que deveria posta-los por aqui! Enfim, escolhi um clássico do Iron Maiden e uma nem tão antiga do Metallica para iniciar a semana com algumas risadas...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Bran

Brandon 'Bran' Stark
Nível 1

HABILIDADES [-6p]
Força: 8 (-1); Destreza: 10 (+0); Constituição: 8 (-1); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 8 (-1); Carisma: 10 (+0).

SALVAMENTOS [5p]
Resistência: -1; Fortitude: 1; Reflexos: 2; Vontade: 0.

COMBATE [0p]
Iniciativa: 0; Defesa: 10; Esquiva: 0; Recuo: 0; Bloqueio: 0; Ataque: 0; Dano: Desarmado -1 [14].

PERÍCIAS [8 Graduações, 2p]
Acrobacia 1 (+1); Cavalgar 2 (+2); Escalar 3 (+2); Lidar com Animais 2 (+2).

FEITOS [17p]
Bem Informado; Benefícios (Status); Equipmanto; Maestria em Perícia (Acrobacia, Arte da Fuga, Escalar, Furtividade); Parceiro 8 (Lobo Gigante – Verão 40p); Parceira 5 (Égua – Dançarina 25p).

DESVANTAGENS [3p]
Deficiência: Paraplégico (comum, moderada, 3p).

Equipamentos: Sela especial (permite que, mesmo sendo paraplégico, Bran possa cavalgar).

Habilidades -6 + Salvamentos 5 + Combate 0 + Perícias 2 (8 graduações) + Feitos 17 – Desvantagens 3 = 15 pontos.

Verão
Habilidades: Força: 14, Destreza: 14, Constituição: 16, Inteligência: 06, Sabedoria: 12, Carisma: 6;
Salvamentos: Resistência: 3, Fortitude: 4, Reflexos: 4, Vontade: 1;
Combate: Iniciativa: 6, Defesa: 14, Esquiva: 2, Ataque: 4, Dano: Mordida/Garras 2 [17];
Perícias: Furtividade: 4, Notar: 5, Sobrevivência: 3;
Feitos: Assustar, Critico Aprimorado (Mordida/Garras), Derrubar Aprimorado, Iniciativa Aprimorada 1, Presença Aterradora 2, Tolerância;
'Poderes': Imunidade (Frio); Super Sentidos 2 (Faro, Rastrear, Visão na Penumbra).

Dançarina
Habilidades: Força: 14, Destreza: 12, Constituição: 14, Inteligência: 10, Sabedoria: 12, Carisma: 6;
Salvamentos: Resistência: 2, Fortitude: 4, Reflexos: 3, Vontade: 2;
Combate: Iniciativa: 1, Defesa: 12, Esquiva: 1, Ataque: 2, Dano: Coice 2 [17];
Perícias: Notar: 5;
'Poderes': Compreender 1 (comando de voz de Bran); Crescimento 4 (Inato; Permanente); Super Sentidos 2 (Visão Estendida, Visão na Penumbra); Velocidade 1.

sábado, 3 de setembro de 2011

M&M & Game Of Thrones: Jon

Jon Snow
Nível 4

HABILIDADES [10p]
Força: 12 (+1); Destreza: 12 (+1); Constituição: 12 (+1); Inteligência: 10 (+0); Sabedoria: 12 (+1); Carisma: 12 (+1). 

SALVAMENTOS [11p]
Resistência: 1/5*; Fortitude: 5; Reflexos: 4; Vontade: 5.
*com Cota de Malha.

COMBATE [14p]
Iniciativa: 1; Defesa: 13; Esquiva: 1; Recuo: 1/2*; Bloqueio: 4; Ataque: 4; Dano: Desarmado 1 [16]; Garralonga 4 [19]
*com Cota de Malha.

PERÍCIAS [32 Graduações, 8p]
Cavalgar 5 (+6); Conhecimentos: Cultura Popular 2 (+2), Educação Cívica 2 (+2), História 2 (+2), Teologia e filosofia 2 (+2); Escalar 2 (+3); Lidar com Animais 4 (+5); Nadar 3 (+4); Profissão: Membro da Patrulha da Noite – Intendente e Escudeiro de Jeor Mormont (Senhor Comandante da Patrulha da Noite) 6 (+7); Sobrevivência 4 (+5).

FEITOS [17p]
Ataque Acurado; Bem Informado; Equipamentos 3; Parceiro 11 (Lobo Gigante – Fantasma 55p); Rastrear.

Equipamentos: Garralonga (Espada de aço valiriano – Dano +4, Critico Aprimorado); Cota de Malha (Resistência +4).

Habilidades 10 + Salvamentos 11 + Combate 14 + Perícias 8 (34 graduações) + Feitos 17 = 50 pontos.

Fantasma
Habilidades: Força: 15, Destreza: 16, Constituição: 16, Inteligência: 6, Sabedoria: 12, Carisma: 6;
Salvamentos: Resistência: 4, Fortitude: 6, Reflexos: 6, Vontade: 3;
Combate: Iniciativa: 7, Defesa: 15, Esquiva: 2, Ataque: 5, Dano: Mordida/Garras 2 [17];
Perícias: Furtividade: 5, Notar: 6, Sobrevivência: 6;
Feitos: Assustar, Critico Aprimorado (Mordida/Garras), Derrubar Aprimorado, Iniciativa Aprimorada 1, Presença Aterradora 3, Tolerância.
'Poderes': Imunidade: Frio; Super Sentidos: Faro, Rastrear, Visão na Penumbra.