quinta-feira, 19 de abril de 2012

Tá escrito “Martin” ali na capa, ou estou ficando míope?!

Lá estava eu vagueando com interesse mórbido por um tal de Facebook, até que, surpreendentemente, apareceu algo inteligente a ponto de chamar minha atenção: Um livro desconhecido, sem prévia ou menções, ganhou as livrarias do Brasil. Na capa, de longe, a assinatura que todos já viram alguma vez nesse mundo atual: “George R. R. Martin”.

Aproveitando o sucesso de suas Crônicas de Gelo e Fogo, a editora Leya (responsável pela viabilização dos livros por aqui), correu atrás de um titulo escondido no esquecimento, para quem sabe vende-lo tão bem quanto A Guerra dos Tronos. Ao menos eu nunca ouvi falar de Dying Of The Light, que é simplesmente o primeiro romance do Martin, publicado em 1977. Daí a editora nem avisou nada previamente (ou eu que não vi nenhuma divulgação...) e publicou o tomo (que na verdade ainda está em pré-venda) com o titulo A Morte da Luz. Veja a sinopse:

"Um planeta está prestes a morrer, seu caminho se afasta das estrelas que trazem vida àquele lugar. Suas 14 cidades, construídas rapidamente quando o planeta passou por perto de uma grande estrela, também estão moribundas. Worlorn não é o planeta que Dirk t’Larien imaginava, e Gwen Delvano não é mais a mulher que conhecera. Ela está ligada a outro homem e a esse planeta moribundo preso no crepúsculo, seguindo em direção à noite sem fim. Em meio à paisagem desoladora, há um violento choque de culturas, no qual não há códigos ou honra e uma batalha se espalhará rapidamente."

Eu realmente fiquei curioso. Creio que os primeiros livros dos autores trazem algo que os outros não têm: juventude; uma liberdade nas expressões, coisa que só um primeiro trabalho apresenta. A Morte da Luz deve ser tão genial quanto as Crônicas. Talvez não tão complexo e dramático, mas com elementos que devem agradar quem já provou dos escritos do Martin.

“Certo, legal, mais um livro bom por ai”, você pensa. Engano!

Não é mais um livro bom por ai. São dois!

Pouco depois lançaram mais um tomo na pagina da Saraiva: Ruas Estranhas. Este aqui é diferente. É uma coletânea de contos escritos por diferentes autores e o Martin teve o trabalho de apenas editar e organizar. Mas, pelo que eu li por ai, alguns nomes que fazem parte da obra já possuem certa credibilidade e boa fama. E, além do mais, coletâneas são ótimas para apresentar ao leitor muitos autores de uma única vez. Sinopse:

"Ruas estranhas é uma coleção de 16 histórias fantásticas urbanas onde os editores George R. R. Martin e Gardner Dozois reúnem grandes nomes da literatura como Charlaine Harris da série True Blood, Conn Iggulden, Glen Cook, Patricia Briggs, Diana Gabaldon e outros autores de destaque. Nessas histórias nascidas da imaginação de escritores vencedores dos prêmios mais importantes do gênero, eles exploram mundos de vampiros sedutores, lobisomens assustadores, espíritos que ajudam humanos a solucionar mistérios, demônios, zumbis e outras criaturas que habitam nossos pesadelos. Cuidado! O perigo está ao final de cada esquina."

E é isso. Apenas uma divulgação rápida. Minha lista está extensa, e meu ouro limitado, mas espero ainda neste ano ver o desempeno de George R. R. Martin fora da fantasia medieval, além é claro, de conhecer novos autores através dessa coletânea ai.

Inicialmente, eu vi aqui e aqui.

2 comentários:

  1. Valeu a divulgação! Foda a editora pisar na bola assim.

    Gilson

    ResponderExcluir
  2. Acho que foi assim, tão repentino, pra ser uma surpresa mesmo.

    ResponderExcluir